<
Ultimate magazine theme for WordPress.

Veja como foi o show de Hot Blaze no Cine Teatro Gilberto Mendes

Na sexta-feira (20), o cantor e compositor moçambicano, Hot Blaze, apresentou, no Cine Teatro Gilberto Mendes, o álbum “No Amor Vale Tudo”, num show especial.

O show foi especial não apenas porque Blaze tocou milhares de corações com as suas composições, mas também por ter servido para homenagear Luisa Chavany, ou simplesmente Lua, uma fã do cantor que foi assassinada há mais de um mês.

Hot Blaze e Acromoz

Quando o relógio marcava 19h, o grupo Acromoz exibiu um número com dança e acrobacia da canção “Será” de Hot Blaze, este que surgiu pelo meio causando uma explosão de gritos no seio da platéia. Assim, o artista fazia a sua entrada ao palco.

Em seguida, Blaze, que esteve acompanhado da Banda do G durante todo espetáculo, cantou “Será II”, que causou pulos eufóricos do público composto por pessoas de diversas idades.

Na sequência, antes de receber o primeiro dos seus convidados, Negro Chato fez o auditório vibrar com a canção ” Por te ter”, faixa número 3 do novo álbum.

Depois, para cantar “Todo Meu Amor”, face a ausência de Sonya Nkuna, conforme Blaze deixou ficar, por bons motivos, Simon Silver, um super talento da música moçambicana, subiu o palco. A apresentação desta dupla teve como resultado muitos aplausos, suspiros e gritos.

Simon Silver

Terminada a performance, Simon, em conversa com o Branco Escuro, confessou que foi emocionante dividir o palco com Blaze.

“Eu sou admirador do Blaze já há muito tempo. Ele sabe disso. Pelo que é uma honra e um prazer dividir o palco com ele.”

Numa breve análise do evento, Simon deu nota 10 a produção e partilhou que esta iniciativa o deixou inspirado a fazer o seu primeiro show.

A seguir, Blaze recebeu no cenário o seu maior ídolo, Nelson Nhachungue, também tratado por Ace Nells. Juntos mesclaram alguns trabalhos que fazem parte da sua trajetória: “Não Tem Outro Jeito” de Hot Blaze, “Sorry”, “A Ma Fofinha” e “Será” de Ace Nells.

Ace Nells e Blaze

“Pensa bem” foi a canção que antecedeu o momento de homenagem a Lua, onde Blaze além de cantar “Sinto A Tua Falta”, com o público, exibiu uma camiseta, que vestiu durante todo show, com a mensagem “Descansa em Paz, Lua”.

E as homenagens não pararam por aí. Posteriormente, foi a vez do cantor angolano, Fill Jr, que perdeu a vida no início deste ano. Com Fill, por quem Blaze tinha bastante respeito e admiração, resultou a gravação de “Eu Tou Aqui”. Para apresentar este número, o cantor moçambicano, Clayton David, fez dupla com Blaze.

Pelas 20h, no momento mais doce da noite, Hot Blaze e Carmen Chaquisse cantaram “Não Sou Digno”, deixando o público impressionado com a sua performance. Este ápice teve direito as luzinhas dos celulares que acenderam por toda sala do Gilberto Mendes.

Carmen Chaquisse e Hot Blaze

Encerrando a primeira parte, Txiobullet colocou toda gente a rir com as suas histórias, tendo feito uma brincadeira com o cantor moçambicano, Doppaz.

Faltava aquele fumo, né? Sabem que nos times, naqueles times da Bang, quando a Bang estava a arder, sabem como é que txunavam aquele fumo? Punham Doppaz num ralador e [ele começava a soltar].

Na volta ao palco, Blaze, sem delongas, cantou “Tentar Por Nós” e depois interagiu de forma com as pessoas antes de cantar “Aquele Papo”.

“Eu consigo reconhecer que a maior parte da minha família, falo de vocês, sao menores. Então, é preciso vos consciencializar. Esse papo parece chato, pois ninguém gosta de falar da prevenção contra a gravidez precosse, etc…, mas é um papo bastente importante. Porém, eu espero que voces procurem se inteirar mais sobre a matéria do Aquele Papo, pra que possam transmitir aos vossos irmãozinhos. Então, não desprezem o assunto do Aquele Papo.”

Continuando com o show, Blaze cantou “Ela Agradece”, “Quero Saber Como Estás” com Mark Exodus e “Gilberto Mendes” com Jay Arghh.

Nas apresentações com Mark Exodus e Jay Arghh, Blaze ainda combinou alguns sucessos dos artistas e protagonizou um momento de freestyle ao lado de Jr.

Os hits “Erro te Perder” e “Até Ficares Gaga” foram escolhidos para encerrar o show especial “No Amor Vale Tudo”, com muita euforia.

Este espetáculo foi mais um passo para a consolidação da carreira de sucesso de Hot Blaze. O certame foi bastante interativo e animado, com momentos de reflexão trazidos pela PSI Moçambique, sorteio de celulares oferecidos pela Tecno Moçambique e uma estrutura de palco, que contava com um ecrã gigante onde se projetou a mini-série “Aquele Papo”, vídeos de casais que partilharam a sua história de amor e letras de algumas músicas.

Avaliando o evento, Blaze começou por dizer que se importa com cada um dos que acompanharam o show, pelo que se sentiu no dever de homenagear Lua, principalmente pelo que sucedeu com ela.

Por outro lado, o artista afirmou que já sabia que teria um encontro super especial com a sua família local. “Minha família nunca me abandona. Família nunca te deixa para trás. Então, eu já sabia que nós estaríamos em família e em grande. Este foi o nosso último encontro do ano, eu sabia que seria um encontro super especial e não fugiu à regra.”

Comentários estão fechados.